domingo, 2 de novembro de 2008

Abraço revisitado

.

Sussurra-me só
somente
as palavras que preciso ouvir…
Não te aproximes muito!
A boca perto do ouvido e do abraço,
do bafo, do arfar, do cansaço.
Nada de moralismos ou críticas!
Nem te atrevas…
Nada.
Só.
Somente essas palavras que preciso de ouvir:
- essas, de amigo inconsequente.
.
.
.

17 comentários:

Vieira Calado disse...

Bonito!

O poema e a gravura.

Bjs

Mena G disse...

Não é gravura...
É mesmo desenho.
:(

Anónimo disse...

FAZ "GRAVURAS" E VENDE-ME UMA...

MOI disse...

FAZ "GRAVURAS" E VENDE-ME UMA...

efe disse...

Pois, uma belíssima gravura que dava um belíssimo quadro

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema..quase uma prece...

que ternura...

o desenho...lindo...

deixo beij

Diego disse...

Nada como ouvir uma palavra amiga , num momento nescessitado!

Isaura disse...

Simplesmente lindo!

Nilson Barcelli disse...

O desenho é muito bom, gostei.
As palavras, realçam-no.
Beijinhos.

A Luz A Sombra disse...

A gravura é linda! Podes fazer e vender... ou oferecer pelo Natal.
Sabes eu também queria um amigi inconsequente... onde há?
A Luz A Sombra

expressodalinha disse...

Pois, este merece novo fôlego...

expressodalinha disse...

Detesto blogues abandonados!

Eduardo P.L disse...

Gostei muito do Desenho.

Maria, Simplesmente disse...

Ainda bem que aprendeste a ter fobia às fobias, Mena G, tu sabes como é difícil, mas como já tenho uma pequena dose de esperiência de vencer manias e fobias, acredita que não estás só amiga.
Uns de uma maneira... outros de outra aos poucos vamos vencendo as nossas fobias, medos e manias.
Bj
Maria

Claire disse...

Olha! que giro o teu traço parece gelo a estalar ao sol. Outro beijo

Vieira Calado disse...

Obrigado Mena.

O melhor para ti, por este Natal.

Bjs

Maria, Simplesmente disse...

Adoro este rabisco Mena e o que nele se inscreve
Maria